terça-feira, 28 de setembro de 2010

Diferença de idade no amor



Meu marido tem 21 anos a mais do que eu. Quando o conheci, eu era menina de tudo, tinha 23 anos. Ele 44, idade de calibre de arma. Eu estava a procura de um emprego e ele a procura de um repórter. Uma amiga em comum falou super bem dele e me indicou. Liguei e achei a voz dele linda.

Na entrevista de emprego, vi que ele era mais velho e logo me desinteressei da voz. Eu disse me desinteressei? Bom, bastaram 2 segundos para eu mudar de ideia. Assim que ele sorriu, aquele sorriso gigante de siso a siso, eu vi que ele tinha algo a mais. Posso dizer que foi paixão ao primeiro sorriso. Ele, no entanto, não gostou da candidata e me dispensou.

Voltei a trabalhar no lugar um mês depois, contratada pelas mãos de outra editora. No meu primeiro dia de emprego, o senhor sorriso apareceu e me deu um abraço, como se me conhecesse há anos. Conversa vai, olhar vem, eu fui me interessando e o destino nos uniu logo depois, na porta de um cinema.

De lá pra cá, passaram-se 10 anos. Em 2003, nos casamos. A diferença de idade tamanha entre nós _ele tem a idade da minha mãe e um a menos que meu pai_ nunca foi empecilho para a gente. Nunca me senti filha dele e ele nunca se colocou como meu pai, como muitas pessoas pensaram. E os anos que passamos juntos mostraram que o esse amor é  verdadeiro.

Mas, claro, preconceitos sempre existem. Mas com o tempo, eles desaparecem e as pessoas em voltam passam a acreditar em você. Lembro que, já morando com ele, minha sogra mantinha na sala da casa dela um porta-retrato do meu marido com a ex-mulher dele. Toda vez que eu entrava na casa dela, era como um soco no estômago. Achava um desrespeito comigo. Mas não falava nada. Apesar daquilo me machucar, eu procurava me colocar no lugar daquela senhora de 80 anos e pensava: bom, no lugar dela, talvez, eu não gostasse de ver meu filho com uma menininha.

O tempo passou e o porta-retrato sumiu. Em 2008, depois de cinco anos morando juntos, oficializamos nosso casamento no papel e demos um festão para poucos e queridos amigos. Eu me casei de véu, flores no cabelo, vestido branco bordado. Tudo como sempre sonhei. E a foto que tirei com minha sogra e com meu marido naquele dia hoje está na mesma sala, onde antes estava o retrato dele com a ex.

Há pouco tempo, fui comer na casa da minha sogra e na saída do banheiro, que fica ao lado do quarto dela, pude ver uma outra foto minha com meu marido num porta-retrato ao lado da cama dela. Fiquei surpresa e emocionada.  As duas fotos explicam que fui aceita no coração dela. Depois de dez anos. Imediamente pensei que só o tempo é capaz de apagar  preconceitos e julgamentos. Afinal, o amor não escolhe raça, cor, muito menos idade. Disso eu sei.

Irma

24 comentários:

  1. Minha querida!
    É uma amor tão lindo! E eu ainda me lembro quando ele me falou de vc pela primeira vez, porque eu era amiga dele gente!!!!! Depois realizei o casamento religiosos....hahahahaha
    E este é um amor forte! Um amor que se segura! Um amor que dá gosto de ver. Que bom que com o tempo as pessoas vão entendendo e superando seus próprios preconceitos!
    Adoro os dois, meus grandes amigos!
    beijocas,
    Mari.

    ResponderEliminar
  2. Olá Irma.
    A sua história é muito bonita.
    Esse tipo de preconceito sempre existiu e sempre existirá, infelizmente.
    Mas, como você mesma disse, nada melhor que o tempo para arrumar TUDO.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. sogra é um bicho difícil. ainda bem que a tua te aceitou. É muito bonito ver como uma hisória de amor pode vencer barreiras e preconceitos. Desejo felicidades a vocês, Irma!

    ResponderEliminar
  4. que lindo amiga..eu sempre amei minha sogra..

    ResponderEliminar
  5. Que história linda,
    adoro final feliz!!!!

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Poxa, Irma, que história linda! Vocês venceram as batalhas mais ingratas que a vida apresenta que é a aceitação dos outros. A gente costuma dizer que não tá nem aí pros outros, mas tá sim. É bom sentir que o amor da gente tem espaço para caminhar, embora isso não dependa de ninguém, que é respeitado e que fomos aceitos no coração das pessoas. E que facilita a vida, facilita.
    Vivi esse preconceito ao contrário. Eu sou 10 anos mais velha que o pai dos meus filhos... rsrrsr... Enfim, desejo outros 100 anos de felicidade e muito amor para vcs.
    Beijokas, Irma, e pra vcs também, meninas.

    ResponderEliminar
  8. que linda a sua história :D
    só existe uma verdade: a idade está na cabeça das pessoas.tem gente que se relaciona com pessoas da mesma idade, e olha, só se decepciona!
    amei sua história!
    bjs

    ResponderEliminar
  9. Querida Irmã,
    melhor que o texto, é poder participar dessa maravilhosa história...
    Adoro vcs dois!
    Para mim, esse relacionamento representa a certeza de que o amor pode dar certo.
    Um grande beijo,
    Zoe.

    ResponderEliminar
  10. Excelente o carinho da sogra a partir das fotos, amei. Valeu a pena esperar, que bom.

    Beijos,

    Bela - A Divorciada

    ResponderEliminar
  11. Oi Irma,
    linda história de amor. Parabéns aos dois e a você que soube respeitar e esperar ser acolhida pela sua sogra.
    Obrigada pela força que me deu, já me sinto melhor e só o tempo mesmo para ajeitar as coisas e aparar as arestas.
    bjs

    ResponderEliminar
  12. eu tambem sou prova desse amor, e toda vez q alguem me diz que uma mulher mais nova so se interessa por um homem mais velho por dinheiro eu cito a sua historia. Eu sempre digo minha irma e mulher mto bem sucedida e o marido emais velho, nao e dinheiro e sim o verdadeiro amor.
    No comeco nem eu imaginava que ia dar tao certo e achava que seu outro namorado era o melhor pra vc, mas as vezes errramos, e eu adoro saber que errei, pois assim vejo que vc esta feliz.
    bjos

    ResponderEliminar
  13. Irma,

    Que história linda! Adorei.

    E também achei lindo sua sogra conseguir deixar de lado o preconceito!

    Que essa história continue com a mesmo força!

    Um beijão.

    ResponderEliminar
  14. historia lindaaaa ameiii

    Parabens

    beijokas

    ResponderEliminar
  15. Apesar de não haver foto, tenho certeza de que você é bonita e gente boa! Hahaha!
    Irma, nem sempre as coisas que valem a pena são fáceis! Mas nem por isso deixam de valer a pena, certo?
    Que o seu amor continue forte e feliz assim!
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. Meninas, deixei um selinho pra vocês lá no blog, viu? Bjus!

    ResponderEliminar
  17. Meninas,

    A história é linda, sim.
    Mel, gostei da sua defesa. Ainda lembro quando te falei que estava namorando e vc me disse "Nossa, que coragem", risos.
    Beijinhos e beijões,
    Irma

    ResponderEliminar
  18. Irma,
    Sua história me emocionou muito... Acho que um amor conquistado só é concedido a quem realmente merece!!
    Felicidades!!
    bjo bjo

    ResponderEliminar
  19. Muito linda a história, flor!!!
    As sogras demoram a assimilar as coisas, essa é minha conclusão, rs.

    beijo!!

    deb

    ResponderEliminar
  20. Faltou o outro lado. A mãe dela, mais pragmática, queria correr atrás de mim com um porrete! Não fosse o apoio da avó e do avô maternos, a história ia acabar em B.O. rs. Tudo correu bem e vivemos em paz com as respectivas sogras.

    ResponderEliminar
  21. Eu achei linda essa história e vivo uma linda história também. Publiquei essa história no meu blog dando os devidos créditos a vcs! Espero que não se incomodem. Felicidades!

    ResponderEliminar
  22. Mto linda sua história, e sua forma quase poética de contar. Adorei mesmo!
    Eu também vivo há dois anos uma linda história de amor com alguém 32 anos mais velho. Felizmente, fui bem aceita desde o início pela famíia dele, no entanto, estamos tendo um pouco de dificuldade por parte da minha família. Mas, espero em Deus, q assim como a sua, a nossa história também tenha um final feliz!Abraços!

    ResponderEliminar
  23. Eu gostei muito da sua história. Comigo está acontecendo quase o mesmo mas eu ainda não tenho certeza se ele gosta de mim. O que devo fazer? Estive pensando em mandar um email no final do ano para ver a reação dele o quevc acha?

    ResponderEliminar
  24. eu estou numa situacao quase igual a diferenca e que, ele que esta com medo de me asumir, de ter un conpromiso serio, nao e porque ele nao gosta de min, porque isso eu vejo e sinto em cada segundo que ele passa comigo, o problema e que ele nunca esqueci da nossa diferenca de idade e fica o tempo inteiro lamentando e criticando tanbem, eu com 25 e ele con 45, o que e que eu faco???

    ResponderEliminar